jean kn.app | Papers - Modelo de estimativa de força para sistemas de armas arsuperfície contra alvos bidimensionais

Modelo de estimativa de força para sistemas de armas arsuperfície contra alvos bidimensionais

Cite as


KNAPP, J. M. S. Modelo de estimativa de força para sistemas de armas arsuperfície contra alvos bidimensionais. São José dos Campos, SP, 2022. Available at: <https://jeankn.app/papers/105281-zenodo7372102>. Accessed on: 17 apr. 2024.

Author : KNAPP, J. M. S.
Publication date : 28/11/2022
DOI : 10.5281/zenodo.7372102
Language : Portuguese
Keywords : Weapons Systems Lethality Weapons Selection Probability

Download

Abstract


Os modelos tradicionais de estimativa de força possuem limitações que exigem a simplificação dos alvos, dos efeitos das munições e/ou das plataformas de armas. Os alvos precisam ser tratados como pontuais, circulares ou retangulares, e são aplicadas restrições à direção de ataque, à relação entre a precisão longitudinal e lateral de emprego da plataforma, e ao tipo de visada. Foi elaborado um método que unifica os cálculos de probabilidade de impacto de tiro único de alvos retangulares e circulares em um modelo único, que utiliza a discretização como forma de calcular a probabilidade de impacto em uma região de geometria qualquer. Essa região é obtida com base nas coordenadas geográficas dos vértices do alvo, estendida em função do alcance efetivo do armamento e do número de munições utilizadas por uma única surtida. O alcance efetivo obtido é aquele em que o alvo fique susceptível a um dano por sopro, em função da sua resistência à sobrepressão, ou a um dano por fragmentação, em função da sua resistência à perfuração de fragmentos e do modelo de espalhamento de fragmentos do armamento. Com base na probabilidade de impacto de tiro único nessa região, é aplicada uma função para obter a probabilidade de dano e, a partir desta e da probabilidade de chegada da plataforma, são estimadas quantas surtidas e quantas munições por surtida são necessárias para obter uma probabilidade de dano mínima em um ataque. O modelo proposto apresentou resultados semelhantes àqueles obtidos por meio dos modelos tradicionais para alvos com geometria retangular ou circular, bem como possibilitou o cálculo de probabilidade de sucesso de ataques contra alvos de qualquer geometria, com diferentes tipos de visada e com diferentes quantidades de munições por surtida, fornecendo uma estimativa de força mais precisa.